sábado, 19 de agosto de 2017

ARCOS DE VALDEVEZ




Dei um salto grande no calendário... 

e de Abril passei para Agosto; 

Sim, fui numas mini-férias com os meus netos e Pais, 

até ao Norte do País... 

Assim que entro em ARCOS DE VALDEVEZ 

deparo-me com esta bela paisagem...






estava tão concentrada a fazer estas fotos, 

que nem reparei que estava na zona da ECOVIA 

de ARCOS DE VALDEVEZ, 

só quando ouvi a buzinadela de uma bicicleta 

é que vi onde estava...






comecei a minha visita junto ao rio 

depois atravessei a rua e fui para as ruelas interiores 

onde encontrei este belo "Fontanário" 




ao dirigir-me ao "Posto de Turismo"

vi este "Grupo de Escuteiros" a consultar o placard digital 

que está no exterior do "Posto de Turismo" 

para ajudar quem precisa, nas horas que o mesmo 

tem as portas fechadas ao público.





...uma prioridade do meu filho 

era precisamente ir a "Praias Fluviais" 

e tinha esta na lista - PRAIA FLUVIAL DA VALETA. 



mesmo no CENTRO DA VILA

com águas cristalinas... 

que bem que se estava, com o calor que fazia! 




andando em redor do rio, descobri este barco atracado 

e lá fiz mais um click..



12 comentários:

  1. Arcos de Valdevez é uma lindíssima vila, sede de concelho, do Alto Minho, rodeada de natureza verdejante e banhada pelo bonito Rio Vez, está inserida no único Parque Nacional do País:
    o Parque Nacional da Peneda-Gerês.

    Com ocupação humana desde tempos pré-históricos,
    como o testemunham os diversos achados arqueológicos de espaços funerários pré-históricos,
    que incorpora cerca de uma dezena de monumentos distribuídos por uma zona planáltica,
    destacando-se o Núcleo Megalítico do Mezio.

    Arcos de Valdevez, para além de toda a sua beleza natural,
    é também uma terra histórica,
    onde, segundo reza a tradição, se encontraram as tropas de Afonso VII de Leão e de D. Afonso Henriques,
    em 1140, dando origem à consagração do reino Português,
    rezando a lenda que no combate se deu uma carnificina tal
    que horas passadas do combate ainda o Rio Vez levava, até ao Rio Lima, sangue em vez de água.

    ResponderEliminar
  2. A terra é visivelmente fértil e a vila encantadora, com as suas ruas e casario irregular,
    velhas mansões e igrejas,
    como a Igreja de Nossa Senhora da Lapa, de 1767, em estilo barroco,
    e a bonita Igreja Matriz.
    A não perder é o antigo Campo da Feira, desde 1456, à beira rio,
    proporcionando bonitas paisagens e paz de espírito.
    (foi precisamente onde comecei a minha visita)

    A Gastronomia da região é tipicamente minhota,
    e sinónimo de apetitosa, destacando-se o tradicional cozido à Portuguesa e a vitela assada

    ResponderEliminar
  3. Arcos de Valdevez é uma vila do distrito de Viana do Castelo,
    distando cerca de 100 Km do Aeroporto Francisco Sá Carneiro.

    Arcos de Valdevez insere-se no Parque Nacional da Peneda Gerês,
    é atravessado pelo rio Vez e conta com 9 séculos de História,
    possuindo inúmeros monumentos históricos, dos quais se destaca o Mosteiro de Ermelo,
    assim como aldeias seculares como a Aldeia Histórica de Soajo.

    Contudo, esta vila possui alguns elementos interessantes da modernidade no seu centro,
    como o Relógio de Água, cujo horário é assinalado por repuxos de água.

    Tudo isto pressupõe uma oferta hoteleira diversificada, sendo exemplos
    as casas de férias Casa do Adro,
    a Quinta de Parada do Vez
    e o Hotel Peneda.

    ResponderEliminar
  4. Com tanto incêndio, as TVs acabam por nos deixar a ideia que a província no Norte e Centro já ardeu toda e que não vale a pena visitar... mas tu aqui demonstras bem o contrário, com as fotos cheias de verde e água, cenários muito apelativos num Verão seco e demasiado quente. As tuas fotos conseguem transmitir paz e fazer esquecer os tantos incêndios que, desta vez, pouparam um pouco esses lugares que mostras neste post, não outros onde depois acabarias por passar.

    E complementas muito bem a informação do post com texto na parte dos comentários para quem quiser ter pistas para aproveitar da melhor maneira se um dia quiser fazer semelhante percurso. Pela minha parte, obrigado.

    Quanto à menina da bicicleta, não se vê a cara mas deve cara de poucos amigos... eu mandaria ela ir apitar para outra freguesia, mas não importa, celebre-se o Verão e o verde :)

    ResponderEliminar
  5. Essas pontes, esse pedaço da terra nossa que unem margem e dão beleza: como a que está muito perto daí; a de Ponte de Lima, e a da Ponte das Bracas.
    Bonitos passeios por terras pelas de encanto e que tu tão bem sabes fotografar.
    Segue assim e disfruta muito.
    Abralos de vida, querida amiga.

    ResponderEliminar
  6. Embora conheça Arcos de Valdevez, foi muito agradável fazer esta viagem com as magníficas fotografias que tirou. Obrigada.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  7. Conheço Arcos de Valdevez, pois não moro muito longe, mas, ao ver as tuas fotos, fico com a ideia de que tenho ainda muito a conhecer. Uma coisa que nunca deixo de comprar são os rebuçados de Arcos, enormes e embrulhados em papel colorido; não cabem na boca de tão grandes; era uma alegria quando o meu pai ( era taxista ) trazia esses rebuçados e eu e o meu irmão tinhamos de os partir com um martelo, pois além de enormes são duros. Tulipa, gostei de viajar contigo a essa bela cidade do norte e recordar esses momentos bons da minha infância; sempre que lá vamos, o meu mariodo quer comprar os famosos rebuçados. Obrigada. Beijinhos e até...
    Emilia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. OLÁ EMÍLIA

      por isso mesmo acho muito saudável a interacção das pessoas nos blogues
      Passei por Arcos de Valdevez, pela 2ª vez
      mas é sempre um passeio rápido de algumas 3 horinhas apenas
      No entanto estive dentro do "Posto de Turismo" a pedir informações
      e juro que LAMENTO que as pessoas que trabalham nestes lugares
      NÃO SAIBAM DAR todas as informações
      que podem ser interessantes para qualquer turista
      que visite a região e desconheça os hábitos
      EU ADORAVA trabalhar num lugar desses
      Com toda a certeza iria ser muito útil nas informações que daria ao público!

      Se não fosses TU a falar-me sobre os rebuçados de Arcos, enormes e embrulhados em papel colorido - nunca iria saber que existem

      Querida, este meu desabafo é tão real, que até dói
      Estou a dar sinais do cansaço que tem sido a minha vida...
      Não, não estou melhor.
      Era bom que isso se conseguisse com um clic
      mas não, são situações de muitos anos e que nenhum médico consegue ajudar a tratar

      Os meus posts têm sido focados na realidade deste País
      daí que no blogue:
      http://pensamentosimagens.blogspot.pt/

      mostro imagens da desgraça que tem sido os incêndios neste VERÃO.
      E, no outro blogue falo de algo que nunca vi ninguém abordar
      "Pousadas da Juventude"
      ...
      A solidão é a minha vida, 24h sobre 24h
      e alguém já disse:
      A solidão mata!
      É o que estou a sentir, infelizmente.

      beijinho da Tulipa

      Eliminar
  8. Obrigado por esta maravilhosa reportagem fotográfica.
    Não conheço Arcos de Valdevez, mas para ser absolutamente lindo.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
  9. É uma terra lindíssima, vale a pena visitar.
    As fotos são belíssimas, gostei muito.
    Bom fim de semana, amiga Tulipa.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  10. É uma zona que não conheço mas sei, por ver fotos e agora com as tuas confirma-se, uma zona lindíssima ! Pena que há-ja quem queira destruir tanta beleza... enfim... nem quero falar dos incêndios que não param...

    Portugal é lindo e cada vez mais está virado para o turismo. As praias fluviais são lindas e com aguas de muito boa qualidade, por isso, só vantagens para que quer fugir do calor da praia .

    Beijinho

    ResponderEliminar
  11. Adorei este tour, através das suas imagens, Tulipa, por esta vila encantadora, rodeada de um cenário natural lindíssimo!...
    Mais um daqueles posts, para apreciar e reapreciar...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar