terça-feira, 9 de julho de 2019

IGREJA DO MOSTEIRO DO HUMOR



BUCOVINA 

entre um Mosteiro e outro, as distâncias são pequenas, 

há feirinhas de artesanato, pois sabem que haverá 

todos os dias "Turistas" a passar para visitar os MOSTEIROS




Tradições da Roménia

A população romena tem o costume de frequentar feiras 

em vez de ir às lojas, essas feiras são geralmente artesanais 

e, podemos apreciar os lindíssimos bordados 

nas roupas de senhora (comprei uma blusinha 

bem bonita, com o bordado típico)...







a pé, por caminhos de terra batida, ia apreciando os jardins

bem como as construções, até chegar ao próximo Mosteiro!






a placa anuncia que dentro de 30 metros 

temos a entrada para o "Mosteiro do Humor"

e, lá está, o símbolo da UNESCO, como foi classificado 

como "Património da Humanidade"






aqui está o Mosteiro e o Grupo está sentado 

à espera da Guia, para fazer a visita guiada ao seu interior





tentando fazer sem que alguém visse, fui clicando, 

para mostrar mais de perto, 

como estão as pinturas no seu exterior










à socapa, a única foto que consegui do interior

uma porta lindíssima e dos lados, alguns frescos!





este Mosteiro estava com obras de recuperação 




já de regresso ao autocarro, vou registando 

mais uns clicks, ao longe! 




mesmo ao entrar para o autocarro, 

cruzo-me com esta senhora romena, 

mostrando dificuldades do peso da idade

mas, não deixa de sair de casa e ir fazer as suas compras! 



16 comentários:

  1. No Nordeste da Roménia, nas terras altas da Moldávia, encontra-se a histórica região da Bucovina.
    País de florestas e paisagens esplêndidas, o seu rico passado deixou-nos o melhor da arte moldava
    dos séculos XV e XVI. Trata-se de uma série de magníficos mosteiros e igrejas que a Unesco
    classificou como Património da Humanidade.

    Quando ir - A melhor altura é de Maio a Setembro, (FUI EM junho)
    quando o clima é seco e soalheiro e as temperaturas não descem abaixo dos 15ºC.
    Os invernos são particularmente rigorosos, com neve e gelo, especialmente na região dos vales dos Cárpatos.

    Há mais de 20 igrejas e mosteiros na região, entre os quais destaco
    igrejas declaradas património da Humanidade:

    Igreja da Decapitação de São João Baptista de Arbor - a 38 quilómetros de Suceava.

    Igreja do Mosteiro do Humor - É uma das construções mais importantes da Idade Média moldava.
    Construída em 1530 pelo chanceler Toader Bubuiog, a sua estrutura apresenta inovações para a época:
    um átrio aberto a três lados e a chamada tainita ou lugar secreto, por cima da câmara dos túmulos.
    Destacam-se os frescos da Anunciação, cenas da vida dos Apóstolos, o Juízo Final
    e as 24 pinturas do Sítio de Constantinopla.
    O mosteiro tinha uma oficina de miniaturistas e calígrafos. A 41 quilómetros de Suceava.

    ResponderEliminar
  2. A cultura da Romênia é única, graças à sua evolução histórica e geográfica distinta.
    É fundamentalmente definida como um ponto de encontro de três regiões: Central, Leste e Sudeste da Europa,
    mas pode ser realmente incluída em qualquer um deles.
    A identidade romena é formada sobre um substrato de elementos Dacian e romano, com muitas outras influências.
    A cultura popular de espaço romeno opera principalmente como uma síntese de elementos emprestados de outras populações, que consiste na originalidade combinada de modo selecionado.

    Na Antiguidade e na Idade Média, as influências mais importantes foram dos povos eslavos que migraram na Carpathian-Danúbio e foram formados na área - Bulgária, Sérvia, Ucrânia, Polônia e Rússia - os gregos de Bizâncio e, em seguida, sob a proteção turca, em Fener, o Império Otomano, os húngaros e os alemães que vivem na Transilvânia.

    A cultura romena moderna se desenvolveu nos últimos 250 anos, sob uma forte influência das culturas da Europa Ocidental, especialmente da francesa e alemã.
    Além disso, sob a influência bizantina e eslava, os romenos tornaram-se o único povo de origem latina de maioria cristãos ortodoxos.

    O Humanismo apareceu no país no século XVIII, primeiramente na região da Moldávia.
    O representante mais importante, Miron Costin, escreveu uma crônica sobre a história da Moldávia.
    Outros humanistas notáveis foram Dimitrie Cantemir e Constantin Brâncoveanu.
    Os principais representantes do Iluminismo foram Gheorghe Asachi, Ioan Budai-Deleanu e Golescu.
    A união dos principados romenos, em 1859, deu um grande impulso à sociedade e a cultura romena.

    Foram fundadas universidades em Iasi e em Bucareste, e o número de instituições culturais e científicas aumentou significativamente a partir deste período.
    Um grande impacto na literatura romena deu-se com a fundação da organização literária Junimea, fundada por um grupo de personalidades, entre os quais estava Titu Maiorescu, em 1863.
    Ao mesmo tempo, Nicolae Grigorescu foi um dos fundadores da pintura romena moderna.

    ResponderEliminar
  3. Boa Noite de paz, querida amiga Tulipa!
    Que lindo!
    Adoro visitar Mosteiros. Sao um local privilegiado.
    Gostei muito do passeio e da ferinha.
    Lugar lindo!
    Muito obrigada por possibilitar esta miragem maravilhosa.
    Tenha dias abencoados!
    Bjm carinhoso e fraterno de paze bem

    ResponderEliminar
  4. São lindas, Tulipa, as imagens com que nos brinda hoje. A arte expressa por outros povos, para além de bela, constitui sempre uma gratificante surpresa.
    Bom resto de semana. Bjs.

    ResponderEliminar
  5. Olá
    Desculpe-me, mas apenas para dizer-lhe que somos uma empresa local e oferecemos empréstimos de dinheiro para todas as pessoas sérias e honestas, a fim de aumentar o seu negócio ou fazer uma compra. A taxa de juros é de 3% por ano.
    Para mais informações, por favor contacte-nos por e-mail ou WhatsApp.

    E-mail: ( simondurochefort@gmail.com )
    WhatsApp: +33756949346

    ResponderEliminar
  6. Aqueles murais exteriores são fabulosos é pena já estarem gastos pelo tempo, aproveito para desejar a continuação de uma boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
  7. As fotos mostram a beleza deste belo recanto!!! Bj

    ResponderEliminar
  8. Boa tarde Ester,
    Magníficas fotografias de um País que adorava conhecer.
    Obrigada pelo seu cuidado. Estou bem graças a Deus, mas tenho também aproveitado para alguns passeios caseiros.
    Beijinhos,
    Ailime
    (No meu blogue Ecos e Reflexos vou partilhando o que vou observando por aí;))!

    ResponderEliminar
  9. Assim, à partida e pela primeira foto até achei algo de coincidente com algumas feiras portuguesas de artesanato, mas depois na segunda foto nota-se logo uma grande diferença, não só pela arquitetura das tendas como pelo bom gosto da disposição das peças. Além do que me parece perfeição do artigo, embora em Portugal também o haja.

    E a entrada do Mosteiro parecia assim um conto de fadas, tão acolhedor me pareceu. Humor precisa-se sempre e dá saúde. Fantástico o Museu, a julgar pelas tuas fotos, bem elucidativas e apelativas. E realmente esta é uma arquitetura que parece retirada de um livro de magia, com os frescos á mistura. E o tal problema de não deixarem fortografar... e depois querem que se divulgue...

    Não me canso de olhar para aquela secção do Museu que parece ter um cahéu gigante. É imponente. E terminaste com uma homenagem à idade e à perseverança: uma senhora que difere apenas das muitas senhoras de província em Portugal porque veste roupas coloridas e não preto. Muitos parabéns pelo post, muito bem delineado.

    ResponderEliminar
  10. Olá, Tulipa!

    Grata pela sua visita e palavras deixadas no meu blogue.

    Estou em OFF, o meu blogue, melhor dizendo, mas não estou de férias ainda. O último exame escolar realiza-se a 23 deste mês, portanto, correção de provas e mais umas coisinhas de última hora, significa k só na 1ª semana de agosto entrarei em férias. Estas significam pra mim não ir ao local de trabalho e estar mto tranquila na minha casinha. Viajar, nem pensar. Tenho as limpezas de verão pra fazer e pôr em ordem o que anda em "desordem". Tenho de ir ao Alentejo uns dias tratar de assuntos, é verdade. Que seca!
    Na 1ª semana de setembro voltamos à escola. Para ser sincera, eu acho que temos mto tempo de férias, mas há quem pense precisamente o contrário.

    Beijos e good trips.

    ResponderEliminar
  11. Fantástica reportagem! Os costumes e a cultura romenas são aqui expressas de uma forma muito cuidada e cativante.
    Obrigada, Amiga.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  12. Um dos países que gostava de conhecer! (estive até a tentar aprender um pouco de romeno no Duolingo), e também por isso, gostei muito, muito, das fotografias, estão espectaculares, vou continuar a ver...

    ResponderEliminar
  13. Hoje é só para dar conta do meu regresso à blogosfera.

    ResponderEliminar
  14. A cultura romena, parece-me ser tão austera, que fiquei surpreendida com o nome do Mosteiro!... Qual seria a origem de tal?
    Adorei as imagens, que tão bem nos dão a conhecer os encantos deste país... e onde o verde... se sente sempre tão presente!... Pura maravilha!
    Beijinhos, Tulipa! Votos de continuação de uma excelente semana!
    Ana

    ResponderEliminar
  15. Magnífica reportagem, gostei de ver.
    Tulipa, continuação de boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar